Páginas

8.06.2010

Voando... - Parte I



Parecia apenas uma noite qualquer. Música alta, o pessoal da balada louco e a bebida rolando. Meus colegas e eu estávamos bebendo um pouco mais, só para ficar feliz. Dançávamos no meio da pista. Garotas olhando para nós, e nós para elas.
Um desconhecido começou a conversar com um de meus colegas. Não ouvi o que falavam, mas vi quando meu colega acenou para nós. Fomos atrás deles. A essa altura, já estávamos rindo a toa. Chegamos lá, e então vi a bandeja com riscos brancos: pó. “Já estou assim mesmo, pior não pode ficar”, pensei. Um a um, cada um de nós cheirou. Quando foi minha vez, não consegui terminar a carreirinha, espirrei. Fiquei com o rosto branco e comecei a rir de mim mesmo. Parecia que eu já tinha usado a droga, de tanto que eu estava viajando.
Rindo aqui, rindo dali. Um de meus colegas me chamou: “Pegação no quarto. Vamos para lá. Vou transar demais hoje.”
Eu não estava nem aí, mas fui. Chegando ao quarto, percebi que o sexo já estava rolando: uma mulher deitada na cama e um cara em cima dela. Não o conhecia, mas havia outros em volta da cama. Cada um esperando sua vez. Podia ouvir coisas do tipo: “é isso que você quer, não é, sua vadia?”, “abre mais, abre mais” e “você vai gostar quando chegar minha vez, cachorra”. Eu ria dos comentários. Na verdade, eu ria de tudo. Estava bêbado e drogado, o que vocês queriam de mim?
Fiquei mais por fora do grupo, esperando minha vez. Passa um, passa outro, até que finalmente: chegou! Aproximei-me da cama, tirando a camisa. Desabotoei a calça e a abaixei um pouco. Deitei sobre a garota.
Antes de começar, queria sentir um pouco seu corpo. Peguei em seus seios, grandes. Beijei seu pescoço, subi para o queixo. Olhei para seu rosto. “Gostosa, vadia!”, pensei em dizer. Foi quando notei que seus olhos estavam molhados. Não sei porque, mas parei um instante. Ela havia chorado. Por que uma cachorrona de festa daquelas estava chorando no quarto? E ouvi... “Pára, por favor, pára com isso...”.
Eu tentava raciocinar, mas a droga não deixava. Olhei para os lados. “O que foi, amarelou?”, ouvi um dos garotos falando. Olhei para ela novamente. Comecei a beijá-la, sua boca, e fui à orelha. Dei-lhe uma lambida generosa e sussurrei em seu ouvido: “Se prepara para correr. Eu vou tirar você daqui.”.

Ela olhou para mim, dei-lhe outro beijo de língua e desci para os seios. Nesse momento, peguei o lençol que estava do lado e atirei-o em cima dos garotos, tampando temporariamente sua visão. Peguei a roupa dela no chão e começamos a correr para fora do quarto, para fora da casa. Eles custaram a nos perseguir. Acho que foi por causa da droga...
Nós estávamos do lado de fora. Desesperado, eu procurava uma saída, enquanto, eu sabia, eles tentavam nos achar...

13 comentários:

  1. Que absurdo isso...
    Festa estranha com gente esquisita!

    ResponderExcluir
  2. Favoritei seu blog porque estou curiosíssimo para ver a continuação desta história maluca que você começou a contar.
    Aliás, sacanagem... Contar em partes...
    Pra realmente prender o leitor.
    Cativou-me a parte da lágrima no olho da moça.

    Obrigado. Você foi o único que realmente deu sua opinião no post do meu blog até agora.

    ResponderExcluir
  3. Adorei moço! Muito bom mesmo. O meu post é parecido com o teu. Passa lá e vê o que acha. Gostei das sacanagens e drogas. E gostei da fuga. Foi demais. Visualizei tudo aqui.

    ResponderExcluir
  4. ...na minha época...as festinhas já tinham disso...vamos para o proximo episódio..." meu herói"..bjks doce no ♥.

    ResponderExcluir
  5. tem gente que aprendeu a delocar
    mas não aprendeu a pousar

    ResponderExcluir
  6. Estou perplexa! Nunca participei de festinhas assim, mas sei que existem por pessoas próximas participarem e me contarem coisas absurdas que agora são 'normais' nesse ambiente.
    Me prendeu a leitura com a descrição.... mas enfim o que eu mais gostei foi a atitude de herói, diferente da dos canalhas *-*.
    Quero muito saber a continuação!

    ResponderExcluir
  7. Estória estranhamente interessante.

    Esperando parte II.

    =)

    ResponderExcluir
  8. /nossa viagem total....

    voce salvou então a dita vadia ?

    kkkk

    muito bom...
    visita,to seguindo e comentando
    http://universovonserran.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Meu deus, quero ver a continuação :O

    ResponderExcluir
  10. ... esse suspense é de mataaaaaaaaarrr!! rs
    Quero ler o resto!!!.rs

    ResponderExcluir
  11. nosso! eh uma historia q nao da vondade de parar de ler. nao demora muito pra postar a continuaçao!
    ta muito bacanaaa!

    adorei teu blog, adorei o post, adorei tudo!
    ja to seguindo.

    beijoss,
    Jéssica

    ResponderExcluir
  12. muito boa essa história, vou ler a parte dois agora!

    ResponderExcluir
  13. Interessante. Oportunamente lerei a continuação.

    ResponderExcluir